Morada/Address: Praça dos Poveiros 56, salas 1&2 4000-393 Porto Portugal
Horário/Opening Hours: quinta a sábado / thursday to saturday 15:00–19:00
Contactos/Contacts: mail@sismografo.org

O Sismógrafo é o nome do espaço gerido desde Janeiro de 2014 pela associação cultural sem fins lucrativos Salto no Vazio. Numa cidade pouco propícia a terramotos, aqui têm sido realizadas um conjunto de iniciativas relacionadas com o fazer contemporâneo em áreas distintas, como artes visuais, cinema de autor, música improvisada e electrónica, literatura e pensamento. Os diversos momentos propostos procuram reflectir a diversidade dos elementos que compõem o colectivo de associados.

É esta heterogeneidade que está na base da vontade de construção de uma comunidade informal, sendo esta definida por aqueles que se reúnem por um desejo comum não só de pensar criticamente a cultura contemporânea, mas também captar os sinais, por vezes imperceptíveis, das energias criativas que atravessam o presente. O nome Sismógrafo surge assim a partir do entendimento da tarefa do historiador que o autor alemão Aby Warburg cunhou: aquele que sinaliza os instantes singulares do presente e os liga a uma tradição.

É neste sentido, de captar a intensidade do presente e potenciar a produção de novos conceitos, que o nosso colectivo tem vindo a desenvolver um trabalho de reunião de diversas práticas discursivas. E é a nossa intenção constituir um corpo de propostas que possam quer provocar questões, dúvidas, quer despertar uma outra consciência crítica num território e num tempo onde esta urge. O programa que tem vindo a ser desenvolvido tem assim como principal objectivo capturar diversas manifestações e modos contemporâneos de ser e de estar que permitem dizer algo de significativo a respeito de quem nós (indivíduos, cidadãos, criadores, comunidade) somos na actualidade e como nos posicionamos perante um futuro sempre em construção.

Sismógrafo is the name of the space run by the non-profit cultural association Salto no Vazio [translated to Leap into the Void] since January 2014. In a city not very prone to earthquakes, a group of initiatives related to contemporary doing in distinct areas such as visual arts, auteur cinema, improvised and electronic music, literature and thought have taken place here. The diversity of proposals aims at reflecting the diversity of elements that compose the collective of associates.

It is this heterogeneity which is on the basis of a will to construct an informal community; this community being defined by those who unite with a common desire to not only critically think contemporary culture but also capture the signs, sometimes imperceptible, of the creative energies that cross the present. The name Sismógrafo comes from the understanding of the tasks of the historian coined by the German author Aby Warburg: that who signals the singular instants of the present and connects them to a tradition.

It is towards this aim, of capturing the intensity of the present and potentiating the production of new concepts, that our collective has been developing a work that unites diverse discursive practices. And it is our intention to build a body of proposals that can not only raise questions and doubts but also awaken a different kind of critical awareness in a territory and time from where and which they lack. Thus, the program that is being developed defines as its main objective to capture the diversity of contemporary manifestations and ways of being that allow us to say something significant about who we are (individuals, citizens, creators, community) today and how we position ourselves in face of a future permanently in construction.

previousnext